quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Para quê estudar escalas musicais?

Escalas são sequência de notas ascendentes e descendentes, que tem início em uma nota e, final, na repetição desta nota, uma oitava acima. O que define uma escala, é a disposição de seus intervalos, a distância entre cada uma de suas notas. Assim, por exemplo, uma escala poderá ter determinadas notas quando tem início em C e, notas diferentes quando tem início em Ab, no entanto, sua estrutura nunca muda. Como resultado, independente de sua tonalidade, a melodia de uma mesma escala é sempre igual.

Elas deram origem aos acordes, que são constituídos da seleção de algumas notas (arpejos), de uma única escala, além disso, também são a matéria prima para a construção das melodias. É comum que um determinado estilo musical tenha como propriedade o uso de uma determinada escala, que o caracteriza, por exemplo: a escala pentatônica blues para o Blues, as escalas bebop para o Jazz, ou o mixolídeo com quarta aumentada para o Baião.

Deve-se tocar escalas, para que os caminhos melódicos se tornem previsíveis. Ao estuda-las, as passagens de notas ficam mais orgânicas, fluem melhor. Melhora o reconhecimento de intervalos, o que pode ajudar o estudante a tirar melodias de ouvido. É parte fundamental do estudo da improvisação!

É importante que sejam estudadas em todos os tons, com o uso de um metrônomo e com rítmicas variadas. Também, devem ser tocadas com diferentes padrões (mudanças na ordem das notas). Uma dose de escalas todos os dias faz toda a diferença para quem quer melhorar seu som no instrumento!

Bom estudo!